quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Chuva...

Chuva ...chuvinha ...chuvada.
Pelos ventos fustigada
Eu apanhei em garota.
Adorava aquela chuva
Se fosse no Verão
Corria para a rua
Para ficar encharcada.
Ai como eu gostava!
No inverno não fazia
Pelo frio, pela geada.
Mas se chuva apanhava
Na lareira eu secava.
Constipada???
Acho que não ficava.
...
M. Teresa Fernandes

6 comentários:

Jorge Marrão - Babe disse...

Presenteias-nos com belos poemas. Isso conta! O meu comentário é técnico: poema iniciado no presente, rapidamenta passa ao passado "apanhei" e encontra a metáfora simples apanhar a chuva como quem apanha tremoços ou castanhas (nesta época)é de arte que se trata. Afinal a simplicidade é isso. Depois discorre sobre a meninice e pré-adolescência, sempre com nostalgia delas e do local idílico que o sujeito poético pensa que foi.
A distãncia temporal é como um filtro: as emoções são filtradas mas não apagadas.

Nhos
Jorge

Jorge Marrão - Babe disse...

Sempre com a simplicidade que é reconhecida do presente passa rapidamente ao passado "apanhei" e econtra a metáfora simples. Apanhar a chuvinha como quem apanha tremoços ou castanhas (nesta época). Depois discorre e a nostalgia prima nas frases curtas e simples afinal a melhor forma de arte a simplicidade e a integridade.

nhos do
Jorge

Jorge Marrão - Babe disse...

O simples é belo. Adoro as coisas simples. Fácil no verso e na metáfora natural "apanhei" como se a chuva se apanhasse como as maçãs ou as castanhas.
Depois é a nostalgia de uma felicidade inconsciente, mas certa e real como o sol e as noites de luar ou trovoada...
Um admirador.

Tere disse...

Obrigada Jorge.
Abraço.

TERE disse...

Estive uns tempos sem vir a este blog...sorry só agora ter editado os comentários...acabaram por ser 3 em vez dum...fiquei tão feliz meu bom amigo que transpus para o outo blogue mais actualizado mas com misturas imensas...

http://tere7aosabordeventosemars.blogspot.com/

Jorge Marrão - Babe disse...

Tere

Dá uma espreitadela a Lameirica Lameirona.
Basta ir ao Google.

Beijinhos

Jorge