segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Ditados populares sobre o mês de Janeiro

A água de Janeiro, vale dinheiro.
� Janeiro quente traz o diabo no ventre.
� Ao luar de Janeiro, se conta dinheiro.
� Em Janeiro, um porco ao sol outro no fumeiro.
� Os bons dias em Janeiro vêm-se a pagar em Fevereiro.
� A 20 de Janeiro, uma hora por inteiro e quem bem contar, hora e meia vai achar.
� Se queres ser bom ervilheiro, semeia no crescente de Janeiro.
� Janeiro greleiro, não enche o celeiro.
� Em Janeiro sobe ao outeiro. Se vires verdejar, põe-te a chorar. Se vires terrear põe-te a cantar.
� Ao minguante de Janeiro, corta o madeiro.
� O luar de Janeiro, é claro como um carneiro; mas lá vem o de Agosto que lhe dá pelo rosto.
� Não há luar como o de Janeiro, nem amor como o primeiro.
� Bons dias em Janeiro enganam o homem em Fevereiro.
� Chuva em Janeiro e sem frio, vai dar riqueza ao Estio.
� Janeiro fora, mais uma hora, quem bem souber contar hora e meia vai achar.
� No mês de Janeiro sobe ao outeiro para ver o nevoeiro.
� Pescada de Janeiro, vale carneiro.
� Sol de Janeiro, sempre baixo no outeiro.
�Trovoada em Janeiro, nem bom prado, nem bom palheiro.
� Em Janeiro, acende a fogueira e senta-te à lareira.
� Calça branca em Janeiro é sinal de pouco dinheiro.
� Janeiro geoso traz um ano formoso.
� Janeiro molhado, se não cria pão, cria o gado.
� A vinte de Janeiro uma hora por inteiro.
� Se para a tua casa precisas de madeiro corta-o em Janeiro.
� Em Janeiro mete obreiro.
� Janeiro bom para a vaca, é mau para saca.
� Secura de Janeiro riqueza do rendeiro.
� Pintainho de Janeiro, vai com a mãe ao poleiro.
� Janeiro frio e molhado. Enche o celeiro e farta o gado.
� Trovão em Janeiro, nem bom prado nem bom palheiro.
� Janeiro geadeiro.
� Não há luar como o de Janeiro nem sol como o de Agosto.
� Em Janeiro, os dias têm saltos de carneiro.
� Em Janeiro veste pele de carneiro

1 comentário:

Rosa dos Ventos disse...

Uma recolha muito completa!
Obrigada pela partilha...

Abraço