domingo, 30 de novembro de 2008

DOMINGO FRIO


Babe e arredores nevados
o Nordeste em geral
e as Beiras também
Neste domingo de Novembro.
Alvura purificadora...
da natureza invernosa,
com as pessoas à lareira
e os animais encerrados,
já que de neve não se alimentam
mas feno ou palha têm nos currais,
e as pessoas alimentos divinais
para assar na lareira...
Bom fim de Novembro
e início de Dezembro,
em amena cavaqueira
por essa lomba tão fria
mas cheia de magia!
.
M. Teresa Fernandes
V. N. Gaia, 30/11/2008

sábado, 29 de novembro de 2008

Café Chave d' Ouro Bragança




Ladrões entram pelo tecto do mais antigo café da cidade

O mais antigo café de Bragança foi assaltado, esta quinta-feira de madrugada, tendo os ladrões entrado pelo tecto. Apesar de nada ter sido furtado, os prejuízos materiais rondam os cinco mil euros.

sábado, 22 de novembro de 2008

Bom fim de semana

BABENSESSSSSSSSSSSSSS e visitantes
....
Imagens já nao se podem carregar mais...mas vamos escrevendo e comentando...Ok?


Abraçossssssssssssssssss

terça-feira, 18 de novembro de 2008

CHORO DE VIOLA

Se a lua brilha
Sobre montes e telhados,
Se a brisa fresca
Em meus cabelos vem brincar,
Meio sem querer
Relembro logo do passado,
Do doce amado
Que se foi pra não voltar...


REFRÃO

Chora viola saudosa
Que o tempo não volta atrás,
Chora viola em meus dedos
Que a saudade dói demais... (2x)

Ao relembrar
Dos nossos sonhos que ficaram
Presos no tempo
Implacável em seu correr,
Saudade fala
Com a triste voz do vento,
Minha viola
Chora alto o seu sofrer...

REFRÃO
Um abraço a todos
Gracilene Pinto
"O amor muda como as folhas das árvores no outono.
E, se eu for capaz de entender isto, serei capaz de amar."
(Emily Brönte)

TRILHAS DE OUTONO!





segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Botões de Rosas




Colham botões de rosas enquanto podem,
O velho Tempo continua voando:
E essa mesma flor que hoje lhes sorri,
Amanhã estará expirando.

O glorioso sol, lume do céu,
Quanto mais alto eleva-se a brilhar,
Mais cedo encerrará sua jornada,
E mais perto estará de se apagar.

Melhor idade não há que a primeira,
Quando a juventude e o sangue pulsam quentes;
Mas quando passa, piores são os tempos
Que se sucedem e se arrastam inclementes.

Por isso, sem recato, usem o tempo,
E enquanto podem, vivam a festejar,
Pois depois de haver perdido os áureos anos,
Terão o tempo inteiro para repousar.

Robert Herrick

sexta-feira, 14 de novembro de 2008


"Quando morrer não quero que ninguém chore por mim, apenas que se lembre que em vida lutei sempre por aquilo que acreditei..."

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Boa quarta feira


Que eu acordei
Como se fosse Sexta 13
No possível sentir
De quem acha
Que dessa coincidência
É para fugir...

sábado, 8 de novembro de 2008

PENSAMENTO


"A maior doença do mundo é a fome
... podemos curá-la ...
A melhor solução para o mundo é a paz
... podemos pregá-la ...
O maior sentimento do ser humano é o amor
... é o que está faltando em muita gente ...."

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Ziraaaaaaaaaaaa


Como vai a nossa Lombada? Não te piques muito com os ouriços mas podes mandar castanhas para o S. Martinho de Tere que tem frio para ir aí ...

sábado, 1 de novembro de 2008

Imagens de dia 1 de Novembro de 2007


.
"Em Babe, no Dia de todos os Santos recolhe-se a "lenha das almas". Oferta de cada fiel para a "arrematação".E, claro, na recolha da lenha s
abe sempre bem um copinho de vinho... "
***
Quem será o da caneca? O do garrafão conheço eu bem! Abraços.
***
HOJE AINDA DEVE ESTAR A DECORRER!!!!

In memoriam

Pai e mãe...

Ainda sobre a lenha das Almas

Há décadas essa lenha, rachos normalmente pesados eram recolhidos de porta em porta em carro de bois mas puxados pela mocidade com uma grande corda em que cada um aplicava a força que tinha e até descarregar no local onde seria "arrematada," normalmente no Largo de Cruz... Depois essa tradição alterou-se quando os tractores começaram a substituir os carros de bois e actualmente é com tractotes que tal recolha se faz, embora na hora de ser leiloada haja "juntório comunitário" quase da forma que antigamente.
.
M.Teresa Fernandes