quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

"Ser de Babe"(Cont.)

...Também é ter toque das trindades todas as madrugadas e ao anoitecer, toque das almas antes de ir dormir, toque das cinco chagas nas sextas feiras à tarde,toque apropriado para os incêndios, e diferenciado para mulher ou homem, como sinal, para quando morre alguém, toque mais " de sinos virados" quando há festas maiores, toque de baptizado...eina e o dia inteiro na segunda feira de Páscoa, depois da madrugada e de parte do Domingo do sábado da aleluia e do domingo de Páscoa...de que eu fujo a sete pés já que moro à beirinha.
.
M.T.Fernandes

1 comentário:

Anónimo disse...

Zira, querida,
eu viajei ao ler este texto, pois lembrei da São Vicente da minha infância e do alegre bimbalhar dos sinos nas tardes de procissão, ou mesmo nos enterros de anjinhos... até lhe escrevi um poema do qual vou transcrever aqui um pequeno trecho:

"Que linda a velha igrejinha
Em meio àquele gramado!
Não posso chamar de praça
O seu largo abandonado,
Que tem no centro o cruzeiro
De braços erguidos ao céu,
Como se pedisse bênçãos
Para esta terra de leite e mel.
O sino chama para a missa
Os moradores de além,
E à noite as luzes da torre
Guiam os passos de alguém
Que vai perdido nos campos
Pelo caminho do fio,
Tresnoitado viajante
De lampião a pavio,
Disputando com as curacangas
O iluminar da estrada,
Onde no escuro da noite
nada é tudo, tudo é nada..."

Beijos
Gracilene Pinto