sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

"Ser de Babe"(Cont.)

...Também é ter toque das trindades todas as madrugadas e ao anoitecer, toque das almas antes de ir dormir, toque das cinco chagas nas sextas feiras à tarde,toque apropriado para os incêndios, e diferenciado para mulher ou homem, como sinal, para quando morre alguém, toque mais " de sinos virados" quando há festas maiores, toque de baptizado...eina e o dia inteiro na segunda feira de Páscoa, depois da madrugada e de parte do Domingo do sábado da aleluia e do domingo de Páscoa...de que eu fujo a sete pés já que moro à beirinha.
.
M.T.Fernandes

Video de música

.
Podem clicar e ouvir

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

27 de Fevereiro...Em memória de minha mãe


Foi há 93 anos...

Que nasceste mãe querida

Vai a caminho de cinco anos

Que foi tua partida.


Aniversário...

Gostavas de o festejar

Com bolo e champanhe

Ter chocolates e flores.

Prendas e muito amor.

Da tua filha Maria Teresa

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Boooooooooooo


E TODOS FALAM COM TODOS
MTFernandes

Ser de Babe

Acordar e ver como está o tempo; respirar e sentir o cheiro a ar puro; abrir a porta e desejar a extinção das moscas; olhar para o chão e ver uma bosta de vaca; estar a varrer as escadas e alguém perguntar “Então que andas a fazer?”.
Poder andar no meio da rua, dizer bom dia a toda a gente por quem se passa; dizerem-te no mesmo dia “estás mais magra” e “estás mais gorda”; falar alto e conhecer os primos segundos, terceiros, quartos, quintos…
Chegar a casa e a bosta ter as marcas de um pneu que a espalhou pelo chão; fazer lume, assar carne e cozer batatas.
Andar ao fresco quando a noite é bonita; ter uma mãe que sussurra, mas alto e toda a gente ouve.
Ter chouriço e salpicão sempre à espera de serem comidos com um cibo de pão; ter GNR’s na família; ter uma tia ou avó que usa lenço, xaile e se veste de preto e que também é hipocondríaca.
Vestir roupa bonita ao Domingo ir de manhã à missa e não passar a tarde em casa; gostar de música pimba; ter família no estrangeiro, no Porto e em Lisboa que vem ao Natal, à Páscoa e em Agosto.

E se no fim de lerem isto pensarem Bô mas isto é Babe”, então eu fiz um bom trabalho.

Inês

Aos meus amigos


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Feliz aniversário



Para a colaboradora Paula Fernandes um abraço enorme de parabéns pelo seu aniversário. Felicidadesssssssssssssssssssssssssssssssssssss

Mais do Carnaval


Mais uma foto do carnaval em Babe.
Os rapazes da ASAE, a freira e a prinçusa!

Bom fim de semana para todos os babenses residentes na aldeia ou espalhados pelo País e pelo Mundo

Olá, Olá Ana Paula!




Ainda bem que aceitaste o convite para colaboradora do Blogue babense... quantos mais melhor. Obrigada pelas duas fotos do Carnaval deste ano lá pela aldeia. Os ferramechos agora vestem-se mais com roupa nova do que velha...Gostei do que aqui vi já que lá não fui. Pelo teu começo de participação, fica uma caixita duns bombons que acho que vais gostar. Pena ser virtual. BOOOOOOOOOOOO.
.
Guarda as mensagens todas ...ok??? As que estão nos "Baci" Bons tempos nina!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Das origens do povoamento


Há testemunhos inequívocos da existência de povoamento nesta área em épocas antigas que podem mesmo remontar à Pré e Proto-história. Povoações como Pinheiro Novo, Babe, Donai, Baçal, Gimonde, revelam-se arqueologicamente ricas a qualquer observação ainda que superficial; são visíveis fortificações castrejas, edificações do tipo dolménico, inscrições rupestres, machados de pedra polida e metal, sepulturas abertas na rocha...;


..............................

A julgar pelos restos arqueológicos existiram neste território nos tempos lusitano-romanos muitas «villas»; nas suas ruínas ou perto surgem vestígios materiais - como cerâmica, ânforas, moedas, lápides funerárias, telhas,troços de estrada e marcos miliários. Nas freguesias de Donai, Babe e Baçal foram encontradas muitas lápides funerárias, o que se explica pelo uso entre os romanos de sepultar a família do «dominus», Senhor na «villa»...

.


in Parque Natural de Montesinho - Secretaria de Estado do Ordenamento e Ambiente, Nov. de 1990, Lisboa.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Rosas para Ana Rita


A lomba onde Babe se situa na foto anterior, editada por Ana Rita, uma das colaboradoras.



Cá estou eu!

Como filha orgulhosa desta linda terra, aqui estou eu para dar o meu contributo a este blog.

Poema de uma babense

(Babe) Sapeira (Verão de emoção)



Via-te, mas não te olhava...

Perdoa-me.

Hoje nao te vejo

mas olho-te

Intensamente.

Como não podia ver teu carinho?

Talvez por tź-lo constantemente.

Agora que te vejo de quando em vez

Reparo em tudo que tudo me deste.

Valores, costumes que eu tento

Preservar.

Tu , és as minhas origens

Quando subo o caminho que

Me leva a ti

Fico emocionada.

Teus castanheiros em flor

Ah!... é lindo...

Tuas giestas dão-me sorrisos

Seráque sćo de boas vindas?

O cantar do cuco

O chilrear do passarinho

E eu, subo a "serra" a

Olhar-te

Ver-te

Amar-te

E sinto que foste o meu ninho.


.

M. Alzira Marrão Lisboa,1989

Vinha, nabal florido, olival...

Mac de C. Paragem obrigatória para mim antes de seguir para Babe ou de Babe para Gaia.Bjs mano , cunhada e afilhado.
.
MTFernandes, FEV: 2008

Outra foto do almoço comunitário de javali


Babe, Fev de 2008, MTFernandes

O Castro da Sapeira

Foto MTFernandes, Fev.2008
A caminho de Babe, ao lado do condutor...

Bem vinda Inês


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008


Fui convidada para participar neste blog, e não pude recusar a oportunidade.
Sinto-me uma privilegiada por ser de tal terra, porque apesar de ter nascido e vivido sempre no Porto o que conta é o que está no sangue, é a raça.


domingo, 17 de fevereiro de 2008

Carro de bois, arado e abóbora


Miniaturas de arado e carro de bois feitos por H. Fernandes, meu irmão.


Abóbora"defeituosa"

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

ENTRUDO E Botelo

No entrudo na região de Bragança é um prato típico o de botelo com cascas.
.
O botelo ou butelo é un embutido, curado e afumado, feito con carne de porco, pemento e algúns outros condimentos, con que se enche tradicionalmente a tripa grosa ou ben o estómago do mesmo animal. Hai distintas variantes de preparación segundo zonas.
.